Você sabia que sua dor na coluna pode ser de origem gastrointestinal?

Você já ouviu falar de dispepsia funcional? Você sabia que é uma das condições clínicas mais comuns encontradas por gastroenterologistas em todo o mundo? E o que isso tem a ver com as repercussões corporais? Acredite…muito!

Os sintomas da dispepsia funcional são variados e incluem a sensação de plenitude abdominal pós-refeição, inchaço, saciedade precoce, náusea e vômitos. A marca principal da dispepsia funcional, é a presença de dor ou desconforto persistente ou recorrente centrado no abdômen superior e para a qual não existe uma causa orgânica.

Durante décadas, os especialistas rotulavam esses pacientes como simuladores ou como tendo algum tipo de transtorno de somatização. Um dos mecanismos que nos chama a atenção na dispepsia funcional é a hipersensibilidade visceral. A prevalência de hipersensibilidade a distensão gástrica tem sido relatada como sendo da ordem de 30%-40%.

A percepção de dor somática envolve uma cadeia de três neurônios. O sinal é iniciado com os receptores sensoriais da mucosa, a camada de músculo ou serosas e retransmitidas através de neurônios aferentes primários intrínsecas, neurônios sensoriais aferentes vagais ou espinais, para os neurônios de segunda ordem do sistema nervoso entérico, tronco cerebral ou da medula espinal.

Muitos estudos envolveram as relações de estímulos mecânicos, tais como distensões , aderências miofasciais, endometriose, cirurgias abdominais,  cicatrização pós lesão deixando aderências superficiais ou profundas . Tecidos delimitam todo conteúdo abdominal e se inserem também na coluna, existindo então evidências de sensibilidade a outros estímulos.

E o que isso significará? Uma série de adaptações corporais para cada estímulo! E como descobrir o local em questão? Através de uma análise qualitativa dos movimentos corporais. O corpo irá se proteger mediante tais agressões. No entanto, a busca dessas tensões através da análise da flexibilidade tende a se mostrar ineficaz. Os testes desenvolvidos pelo Conceito SIn apontam, com precisão, a origem de todas essas perturbações.

Outra característica do fenômeno relacionado a dispepsia funcional, é a referência viscero-somática. A dor provocada por um determinado estímulo é experimentada em um local distante da sua aplicação como na coluna vertebral.

Olha que interessante… Um estudo verificou a sensação somática pela imersão da mão em água fria, e descobriu que as pessoas com distúrbios gastrointestinais funcionais sentiram dor primeiro e tinha uma tolerância à dor menor do que no grupo controle normal.

Estes resultados sugerem, que a hipersensibilidade não é apenas um problema visceral, mas, talvez faça parte de uma disfunção sensorial muito mais generalizada. Isto poderia explicar como os pacientes com dispepsia funcional podem perceber dor a distância.

O nível de complexidade envolvido na sensação visceral só agora está sendo plenamente compreendida e terapias destinadas a melhorar o órgão mais sensíveis como o intestino são cruciais.

Qualquer tensão numa determinada direção da fáscia abdominal, vai afetar mecanicamente a coluna através de linhas de tração e isso pode trazer desde limitações de movimento do tronco e membros até quadros dolorosos corporais, fazendo com que muitos tratamentos não tenham qualquer efeito quando focados apenas na coluna.

Reflita um pouco agora. Como pensar em um tratamento que não seja integrativo na saúde? Esse é o Conceito SIn, um modelo de intervenção interdisciplina e com resultados clínicos imediatos .

Agende agora mesmo (31)3234-0490

1 Comentário


  1. Já havia percebido. Sou ressecada e quando fico muito tempo sem ir ao banheiro doi a lombar. Também tenho hérnia de hiato. Obrigada pela explicação.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *